Please use this identifier to cite or link to this item: http://rima.im.ufrrj.br:8080/jspui/handle/1235813/5282
Title: Myrtaceae no município do Rio de Janeiro, RJ: estado de conhecimento como subsídio para a conservação
Authors: Coelho, Rodolpho Afonso
Souza, Marcelo da Costa
Souza, Marcelo da Costa;Braz, Denise Monte;Nunes-Freitas, André Felippe
Keywords: Mata Atlântica;Restinga;Herbário;Espécies ameaçadas;Myrteae
Issue Date: 30-Nov-2017
Abstract: Myrtaceae encontra-se entre as 10 famílias de angiospermas brasileiras com maior riqueza de espécies e também como a quinta mais ameaçada, sendo o Domínio Mata Atlântica seu centro de diversidade com 712 espécies, com destaque para o estado do Rio de Janeiro que é a unidade federativa com maior riqueza de espécies para a família (331). Na Floresta Atlântica, as Myrtaceae desempenham um importante papel na estrutura do ecossistema, pois seus frutos carnosos servem como fonte de alimento para vertebrados frugívoros ao longo do ano e em períodos de escassez de recursos. Porém, a superexploração de recursos naturais, expansão das cidades, substituição de florestas por áreas agrícolas e o desenvolvimento industrial têm cada vez mais destruído ecossistemas naturais, como exemplo o bioma Mata Atlântica que atualmente comporta mais de 70% da população brasileira e já perdeu mais de 85% de sua cobertura original. O Rio de Janeiro, apesar de ser o município mais populoso do Estado do Rio de Janeiro ainda guarda três importantes remanescentes de Floresta Ombrófila Densa (Maciços da Pedra Branca, Tijuca e Gericinó-Mendanha), além de áreas de restinga, mangues, campos salinos e brejos (Baixada de Jacarepaguá, Marambaia, Guaratiba e Grumari). Estudos utilizando a ocorrência de espécies de Myrtaceae endêmicas e ameaçadas mostraram que a família pode ser utilizada como “táxon modelo”, para indicar áreas prioritárias para a conservação da Mata Atlântica, sendo assim uma ferramenta para auxiliar na conservação da diversidade de plantas. O presente trabalho tem como objetivos elaborar um checklist das espécies de Myrtaceae e gerar um mapeamento da ocorrência das mesmas no município do Rio de Janeiro. Para tal, foram consultados os acervos do Herbário Virtual REFLORA e o Herbário Virtual da Flora e Fungos – INCT, onde se levantou os registros de espécimes de Myrtaceae coletados no município. Foram realizadas análises de esforço de coleta, distribuição geográfica e estado de conservação das espécies. Como resultado da pesquisa, foram levantados 1.878 registros correspondentes a 247 espécies e gerados dois mapas, sendo um de esforço de coleta e outro de riqueza de espécies. Quanto a distribuição, foram apontados a ocorrência de 152 espécies distribuídas nas áreas de remanescentes de vii vegetação, correspondendo a 46% do total indicado para o Estado. Com base nos resultados obtidos foi possível concluir que existe uma lacuna de conhecimento sobre a distribuição geográfica de Myrtaceae, especialmente nos remanescentes de vegetação do município do Rio de Janeiro, demonstrando a importância de se aumentar o esforço de coleta nessas regiões para melhorar o conhecimento sobre a flora do município, e assim colaborar com ações de conservação.
URI: http://repositorio.im.ufrrj.br:8080/jspui/handle/1235813/5282
Appears in Collections:TCC - Engenharia Florestal (Seropédica)

Se for cadastrado no RIMA, poderá receber informações por email.
Se ainda não tem uma conta, cadastre-se aqui!

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MONOGRAFIA - Rodolpho Afonso Coelho(2017-II).pdf2.45 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.