Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.im.ufrrj.br:8080/jspui/handle/1235813/3166
Title: Análise da paisagem no Médio Vale do Paraíba: histórico do uso e ocupação do solo
Authors: Magalhães, Jean Luiz Andrade
metadata.dc.contributor.advisor: Pereira, Marcos Gervasio
metadata.dc.contributor.members: Pereira, Marcos Gervasio
Santos, Gilsonley Lopes dos
Mendonça, Victória Maria Monteiro
Keywords: Vale do café
Ribeirão do Cachimbal
Uso e ocupação do solo
Pastagens
Fragmentos
Issue Date: 10-Jul-2017
Abstract: Historicamente, a paisagem brasileira sofreu o processo de antropização para dar lugar a outro tipo de uso ou ocupação do solo. O histórico do intenso uso dos recursos naturais na região do Médio Vale Paraíba do Sul se inicia com a expansão das lavouras de café no século XX e, logo depois do declínio do café na região, o que se viu foram as paisagens abandonadas com alto grau de degradação, e em seguida, as mesmas foram substituídas pela pecuária que, feita de forma desordenada, acentuou ainda mais os processos erosivos na região. O objeto de estudo se deu, exatamente, a partir da pesquisa e comparação de dissertações e teses na bacia hidrográfica do Ribeirão do Cachimbal, Pinheiral/RJ que retratavam de alguma forma a mudança do tipo de uso e ocupação do solo, de análises de fragmentos e potencial de regeneração natural. A metodologia empregada, por sua vez, identifica a mudança na paisagem na área da bacia através de um estudo da revisão bibliográfica para, a partir dos resultados, realizar uma comparação cronológica dos eventos antrópicos relacionados a atividade da pecuária, que ocorreram na bacia do Ribeirão do Cachimbal. Neste cenário, até 2004, as áreas ocupadas por pastagens correspondiam a aproximadamente 77% da área da bacia. As florestas secundárias presentes na bacia encontram-se em áreas de encostas, topos de morro e, também, nas regiões declivosas. As áreas de regeneração ocorrem, preferencialmente, em ambientes de declividade ondulada a forte ondulada. Por fim, a área com regeneração natural expandiu aproximadamente 1.300 hectares de 1994 a 2011, na medida em que tal fato está associado ao potencial de resiliência do local sendo indicado pela presença de áreas de sucessão primária e secundária (capoeira).
URI: http://repositorio.im.ufrrj.br:8080/jspui/handle/1235813/3166
Appears in Collections:TCC - Engenharia Florestal (Seropédica)

Se for cadastrado no RIMA, poderá receber informações por email.
Se ainda não tem uma conta, cadastre-se aqui!

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Monografia Jean.pdf899,3 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.