Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.im.ufrrj.br:8080/jspui/handle/1235813/3151
Title: O uso e cobertura da terra no entorno do Parque Estadual Da Pedra Selada - RJ: subsídios para o planejamento ambiental
Authors: Sanches, Izabella Aparecida
metadata.dc.contributor.advisor: Magalhães, Luis Mauro Sampaio
metadata.dc.contributor.members: Magalhães, Luis Mauro Sampaio
Mendonça, Bruno Araujo Furtado de
Pessoa, Mayara Maria de Lima
Keywords: SIG
Zona de amortecimento
Uso e cobertura da terra
Planejamento ambiental
Issue Date: 25-Nov-2016
Abstract: O mapeamento do uso e cobertura das terras de determinada área é uma importante ferramenta de subsídio ao planejamento e gestão ambiental, que em conjunto com informações de altimetria e declividade permitem entender como se dá a utilização do território ao longo de seus gradientes na paisagem. O presente trabalho objetivou compreender as formas atuais de uso e cobertura da terra na Zona de Amortecimento (ZA) proposta para o Parque Estadual da Pedra Selada (PEPS), com a finalidade de subsidiar o planejamento e a tomada de decisão, garantindo a continuidade das funções ambientais proporcionadas pela unidade de conservação (UC). Foram utilizadas técnicas de sensoriamento remoto e geoprocessamento, com auxílio do software ArcGIS 10.1. O processo de classificação foi realizado de modo supervisionado, através do algoritmo da Máxima Verossimilhança (MaxVer), utilizando imagens do satélite RapidEye, com 5 m de resolução espacial, do ano de 2013. Para o estudo sobre a utilização do território na Zona de Amortecimento foi gerado, a partir dos limites legais da UC, um buffer com raio de 3 km. Foram identificadas as seguintes classes temáticas: Área Urbanizada, Pastagem, Floresta, Vegetação Secundária, Afloramento Rochoso e Nuvem. Os resultados mostraram que na ZA a classe predominante foi “Floresta”, com 12.336 ha, equivalentes a 36,9% da área. A segunda classe mais representativa foi “Pastagem”, com 11.476 ha, representando 34,3% da ZA. A “Vegetação Secundária” correspondeu a terceira maior classe, com 6.965 ha, aproximadamente 21% da ZA. Em menor proporção, a classe “Área Urbanizada” apresentou 2.034 ha, 6,1% da ZA e, a classe “Afloramento Rochoso”, apresentou 559 ha, representando 1,7% da área da ZA. O emprego das técnicas de processamento digital de imagens através de sensoriamento remoto e Sistemas de Informação Geográfica (SIG), bem como o uso do classificador MaxVer, se mostrou eficaz no mapeamento e quantificação das classes de uso e cobertura da terra, resultando em classificações de alta exatidão. O ambiente SIG aliado às técnicas de geoprocessamento possibilitou analisar as formas de utilização do território na Zona de Amortecimento do PEPS. Os estudos apontam que a ZA sofre significativa influência das atividades antrópicas desenvolvidas na região. A pecuária de leite, o turismo massivo, a industrialização e a crescente urbanização na região são questões que devem receber uma atenção especial por parte da gestão da unidade, buscando estratégias e alternativas adequadas que se integrem às formas de vida da população local e que garantam a proteção das áreas de florestas primárias, bem como daquelas que se encontram em regeneração, indispensáveis para a funcionalidade efetiva da ZA e o cumprimento dos objetivos conservacionistas da UC.
URI: http://repositorio.im.ufrrj.br:8080/jspui/handle/1235813/3151
Appears in Collections:TCC - Engenharia Florestal (Seropédica)

Se for cadastrado no RIMA, poderá receber informações por email.
Se ainda não tem uma conta, cadastre-se aqui!

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MONOGRAFIA_IZABELLA SANCHES.pdf1,58 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.