Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.im.ufrrj.br:8080/jspui/handle/1235813/3148
Title: Proporções de plantio de espécies florestais fixadoras de nitrogênio no estabelecimento de povoamento para restauração ecológica
Authors: Lima, Iohann Soares de Souza
metadata.dc.contributor.advisor: Campello, Eduardo Francia Carneiro
metadata.dc.contributor.members: Campello, Eduardo Francia Carneiro
Resende, Alexander Silva de
Leles, Paulo Sérgio dos Santos
Keywords: Leguminosae arbóreas
Reflorestamento
Tratos silviculturais
Tratos culturais
Issue Date: 1-Dec-2016
Abstract: Diversos estudos mostram que a alta incidência de plantas indesejáveis em projetos de reflorestamento causa grandes prejuízos ao crescimento das espécies florestais e oneram o custo final dos projetos por conta das sucessivas manutenções que necessitam ser realizadas. As espécies indesejáveis apresentam elevada capacidade de adaptação ambiental em áreas degradadas destinadas aos projetos de reflorestamento. A sua exposição completa ou parcial à incidência solar possibilita rápido crescimento fazendo com que haja competição, prejudicando o desenvolvimento do plantio realizado. Uma boa alternativa para o controle da matocompetição através do sombreamento é o plantio das leguminosas nativas fixadoras de nitrogênio que apresentam rápido crescimento até mesmo em solos pobres. O consórcio de espécies arbóreas leguminosas e não leguminosas, em diferentes proporções pode ser uma forma de melhorar a eficiência dos plantios na recuperação de áreas degradadas. Este estudo visou observar a eficiência de um plantio misto de leguminosas arbóreas fixadoras de nitrogênio em conjunto com outras espécies nativas não leguminosas no controle da matocompetição. O plantio misto foi feito com as seguintes proporções de leguminosas fixadoras: 0%, 25%, 39% e 47%. Dois anos após o plantio foi observado maior crescimento das leguminosas fixadoras em relação às demais espécies, sendo o tratamento com 39% o que apresentou maior altura média (1,46 m) e área de projeção de copa (1,50 m² indivíduo-¹), seguido pelos tratamentos 25% e 47% respectivamente, com 1,38 m e 1,35 m de altura e 1,18 m² indivíduo-¹ e 1,06 m² indivíduo-¹ de área de projeção de copa, enquanto o tratamento sem a presença de fixadoras (0%) apresentou altura de 1,22 m e área de projeção de 0,55 m² indivíduo-¹.
URI: http://repositorio.im.ufrrj.br:8080/jspui/handle/1235813/3148
Appears in Collections:TCC - Engenharia Florestal (Seropédica)

Se for cadastrado no RIMA, poderá receber informações por email.
Se ainda não tem uma conta, cadastre-se aqui!

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
monografia_iohann.pdf905,26 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.