Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.im.ufrrj.br:8080/jspui/handle/1235813/3035
Title: Avanço da restauração passiva em vertentes norte e sul da Mata Atlântica: proposta metodológica
Authors: Gomes, Marina da Silveira
metadata.dc.contributor.advisor: Valcarcel, Ricardo
metadata.dc.contributor.members: Valcarcel, Ricardo
Mateus, Felipe Araujo
Santos, Pollyana R. de Oliveira dos
Keywords: Fragmentos florestais
Expansão de fragmentos
Colonização
Issue Date: 4-Dec-2015
Abstract: A Mata Atlântica tem um histórico de degradação, antropização e urbanização muito intensos ao longo dos anos, que transformou grandes áreas de floresta nativa em fragmentos florestais, muitas vezes circundados por pastagens. O estabelecimento e manutenção desses fragmentos pode ser determinado por alguns fatores ambientais como a face de exposição à radiação solar. Algumas condições ambientais também influenciam no processo de restauração espontânea dos fragmentos, também chamado de restauração passiva. Onde esse tipo de restauração ocorre de maneira mais eficiente nas faces de exposição à radiação solar voltadas para o sul. Para estabelecer medidas de restauração mais eficientes é necessário conhecer como esse processo ocorre espontaneamente na natureza, por isso o objetivo desse trabalho foi propor uma metodologia para avaliar o avanço da restauração passiva em fragmentos de Mata Atlântica que ocorrem na vertente norte e sul. Para a realização desse trabalho foi feita uma pesquisa bibliográfica a fim caracterizar e descrever um fragmento florestal em processo de restauração deste bioma. O fragmento usado para esse estudo localiza-se na Bacia Hidrográfica do Rio Cacaria e, como toda a Mata Atlântica sofreu com o uso e ocupação inadequada do solo, porém teve áreas que se reestabeleceram espontaneamente. Com base nesse fragmento foi apresentada uma proposta de metodologia para avaliar o avanço da restauração passiva na fronteira de colonização do fragmento. A metodologia proposta consiste em definir uma faixa que deverá compreender a fronteira de colonização do fragmento. É nessa fronteira onde ocorrem os processos de restauração passiva dos fragmentos florestais em expansão através da colonização das espécies arbóreas sobre a área de pastagem. Nesta faixa deveram ser realizados os levantamentos para avaliar a sucessão florestal através da análise do estrato arbóreo/arbustivo e a análise do estrato regenerante. Também deveram ser analisados alguns aspectos edáfo-climáticos para avaliar as atributos ambientais nas duas vertentes. Com base na metodologia proposta por esse trabalho é possível avaliar a restauração passiva em vertentes norte e sul da Mata Atlântica através das características da vegetação.
URI: http://repositorio.im.ufrrj.br:8080/jspui/handle/1235813/3035
Appears in Collections:TCC - Engenharia Florestal (Seropédica)

Se for cadastrado no RIMA, poderá receber informações por email.
Se ainda não tem uma conta, cadastre-se aqui!

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Monografia Marina Gomes.pdf1,08 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.