Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.im.ufrrj.br:8080/jspui/handle/1235813/3033
Title: Variabilidade espaço temporal da vegetação na Mata Atlântica com o evento La Niña no município de Cunha-SP, Brasil
Authors: Santana, Marianna Fernandes
metadata.dc.contributor.advisor: Delgado, Rafael Coll
metadata.dc.contributor.members: Delgado, Rafael Coll
Magistrali, Iris Cristiane
Cruz, Camila Caetano da
Keywords: Mata Atlântica
La Niña
Cunha – SP
Issue Date: 4-Dec-2015
Abstract: O Bioma da Mata Atlântica é o quinto mais ameaçado do mundo, que cobria originalmente mais de 1.000.000 de km² ao longo da costa brasileira, foi reduzido a menos de 100.000 km² de vegetação. Além da perda da biodiversidade por causas antrópicas, eventos como focos de incêndios, secas extremas e os sistemas meteorológicas implicam em consequências devastadoras aos sistemas florestais na escala regional e global. Os efeitos climáticos no Brasil causados pela La Niña se diferem dos efeitos causados pelo El Niño. O objetivo deste trabalho foi estudar e compreender a variabilidade espaço-temporal da Mata Atlântica em anos de ocorrência forte do fenômeno La Niña no município de Cunha-SP, Brasil. A área de estudo é o Município de Cunha – SP, que se encontra localizado em uma ferradura formadas pela serra do mar, bocaina e quebra cangalha, com uma extensão territorial de 1.410 km².Neste trabalho foi utilizado imagens do produto MOD13Q1 oriundas do sensor MODIS da plataforma TERRA, que representa o índice de vegetação EVI (EnhancedVegetation Index) com resolução espacial de 250m. Foi feito a estatística descritiva no software Excel, onde analisou-se a média, mínimo, máximo, desvio padrão, variância e coeficiente de variação da chuva, temperatura e EVI para os anos de 2007 e 2008, que foram os últimos anos de ocorrência do evento La Niña no Brasil. Para correlacionar e analisarquais dados melhorexplicamos dados obtidos por sensoriamento remoto do EVI com a chuva e temperatura da Estação Meteorológica Convencional de Cunha, SP do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), foi utilizada a análise de regressãomúltipla.As classes analisadas de chuva e EVI no ano de 2007, possui uma amplitude de 49,49 a 360,54 e média de 187,02 e 0,19 a 0,55 e média de 0,38 respectivamente. No ano de 2008 as classes analisadas de chuva e vegetação foram 43,84 a 397,59 e média de 171,60 e 0,25 a 0,51 e média de 0,46 respectivamente. A correlação de chuva versus EVI no ano de 2007 foi maior que a correlação do ano de 2008, tendo o r² = 0,43 e 0,12 respectivamente. Na análise de regressão múltipla para o ano de 2007 foi maior tendo um resultado de 87% de correlação, enquanto o ano de 2008 teve somente 27% de correlação.O EVI pode ser utilizado em estudos da dinâmica da vegetação em Cunha, SP e servir para estudos futuros em anos neutros dos fenômenos La Niña e El Niño.
URI: http://repositorio.im.ufrrj.br:8080/jspui/handle/1235813/3033
Appears in Collections:TCC - Engenharia Florestal (Seropédica)

Se for cadastrado no RIMA, poderá receber informações por email.
Se ainda não tem uma conta, cadastre-se aqui!

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Monografia Marianna Santana.pdf1,15 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.