Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.im.ufrrj.br:8080/jspui/handle/1235813/3024
Title: Capacidade de retenção da umidade e produção acumulada de serrapilheira em sítios florestais perturbados da Mata Atlântica
Authors: Tirelli, Marília Gabriela
metadata.dc.contributor.advisor: Valcarcel, Ricardo
Roppa, Cristiane
metadata.dc.contributor.members: Valcarcel, Ricardo
Sansevero, Jerônimo Boelsums Barreto
Mateus, Felipe Araujo
Keywords: Serrapilheira acumulada
Retenção de umidade
Restauração espontânea
Issue Date: 23-Nov-2015
Abstract: Sendo explorada desde as primeiras etapas da colonização, a Mata Atlântica sofreu redução da cobertura florestal, perda de diversidade e de serviços ambientais, interferindo na qualidade de vida da sociedade contemporânea. Após o êxodo rural, houve redução de pressão antrópica, permitindo aquisição de resiliência e a retomada dos processos de restauração espontânea. Para avaliar se a restauração de um ecossistema demanda ações complementares, se faz necessário à utilização de bioindicadores que evidenciam a saúde ambiental dos ecossistemas, sendo um deles a serrapilheira. A serrapilheira acumulada é constituída por resíduos vegetais dispostos sobre o solo em diferentes estados de decomposição. Ela representa fonte de nutrientes e água para o ecossistema. A atuação da serrapilheira também esta ligada no sistema solo-água-planta, pois interfere nos fatores físicos do solo e consequentemente na administração da infiltração e umidade, que são agentes que facilitam a restauração florestal espontânea. Este estudo objetivou avaliar a produção acumulada de serrapilheira no campo e retenção hídrica ex-situ e suas implicações na construção de solos em ambientes com níveis de restauração florestal espontânea distintos, dentro do mesmo estágio sucessional secundário da Mata Atlântica. As amostras de serrapilheira (0,25x0,05m) foram recolhidas, avaliada sua retenção de umidade a partir da saturação total e secas em estufa até atingir peso constante. A densidade aparente foi obtida com amostras indeformadas, coletadas com o anel de Kopeck e a densidade real foi obtida com amostras deformadas e determinada por meio do método do balão volumétrico. Os dados foram analisados através de ANOVA pareada de dois fatores (períodos-verão e inverno) processados no programa SPSS 15, obtendo as médias e os coeficientes de correlação entre os tratamentos. A serrapilheira acumulada foi estatisticamente diferente entre as estações inverno e verão, não havendo diferença em relação aos sítios. A retenção de umidade foi diferente entre as estações, não havendo diferença entre os sítios. A densidade aparente foi estatisticamente diferente entre o sítio A e o sitio B e a densidade real não teve diferença entre os sítios. Evidencia-se que a dinâmica da serrapilheira mostra-se sensível aos efeitos de sazonalidade, observou-se também que através da serrapilheira a matéria orgânica é incorporada ao solo modificando sua densidade e colaborando para estabilização da vegetação e consequentemente para a restauração florestal espontânea.
URI: http://repositorio.im.ufrrj.br:8080/jspui/handle/1235813/3024
Appears in Collections:TCC - Engenharia Florestal (Seropédica)

Se for cadastrado no RIMA, poderá receber informações por email.
Se ainda não tem uma conta, cadastre-se aqui!

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Monografia Marília Gabriela Tirelli 201003532-1.pdf1,52 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.