Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.im.ufrrj.br:8080/jspui/handle/1235813/3021
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorSilva, Eduardo Vinícius da-
dc.contributor.authorSilva, Camila Santos da-
dc.date.accessioned2018-08-10T14:55:05Z-
dc.date.available2018-08-10T14:55:05Z-
dc.date.issued2015-11-30-
dc.identifier.urihttp://repositorio.im.ufrrj.br:8080/jspui/handle/1235813/3021-
dc.description.abstractOs sistemas agroflorestais são uma alternativa para recomposição de áreas de reserva legal e áreas de preservação permanente, pois unem a produção de alimentos, preservação e conservação dos recursos naturais. O objetivo deste estudo foi comparar três modelos espaciais na distribuição de densidade de raízes finas em função do teor de argila total em um sistema agroflorestal. Foram coletadas 31 amostras de solo em um sistema agroflorestal localizado na Fazendinha Agroecológica do km 47, nas profundidades de 0-10 cm, 10-20 cm e 20-40 cm, sendo cada ponto de coleta georreferenciado. As amostras de solo foram secas ao ar, destorroadas e peneiradas através de uma peneira com malha de 2 mm e o teor de argila total (%) foi determinado. As raízes foram classificadas com diâmetro de até 2 mm, secas na estufa e pesadas para determinação da densidade. Foram calculadas as médias ponderadas das variáveis entre as profundidades de cada ponto. Para espacialização da vegetação na área, foi realizado um inventário florestal, em que foram classificadas em estrato arbóreo e regeneração sendo coletadas as coordenadas cartesianas de cada indivíduo. O software ArcGIS 10.2 foi utilizado para fazer a análise variográfica e ajuste dos modelos de semivariância e, posteriormente, empregar a interpolação espacial através da Krigagem Ordinária de primeira ordem para analisar a espacialização da densidade de raízes finas e teor de argila total. O programa também foi utilizado para verificar a distribuição dos componentes vegetais na área. Foram utilizados três modelos teóricos transitivos, sendo eles, exponencial, esférico e gaussiano. O melhor modelo foi selecionado a partir de suas estatísticas de precisão. De acordo com os resultados, o modelo exponencial foi o que apresentou melhor desempenho para as duas variáveis analisadas. O mapa do modelo exponencial para o teor de argila total apresentou uma maior distribuição na região com menor declividade, tal fato pode ter ocorrido devido a erosão na área. Para a densidade de raízes finas observou maior crescimento radicular nos locais com maior concentração de regenerações e menor teor de argila, visto que a espacialização das raízes é influenciada pelo tipo de espécie e as condições edafoclimáticas do local. O modelo exponencial pode ser empregado neste SAF para avaliar a distribuição espacial do teor de argila total e da densidade de raízes finas.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.subjectGeoestatísticapt_BR
dc.subjectModelagempt_BR
dc.subjectInterpolaçãopt_BR
dc.titleComparação de modelos espaciais na distribuição de raízes finas em função do teor de argila total em um sistema agroflorestalpt_BR
dc.typeTCCpt_BR
dc.contributor.membersSilva, Eduardo Vinícius da-
dc.contributor.membersPereira, Marcos Gervasio-
dc.contributor.membersDelgado, Rafael Coll-
dc.degree.levelbachareladopt_BR
dc.description.abstractOtherThe agroforest systems are an alternative for the protected and preserved areas recovery, since they link the food production, preservation and the conservation of natural resources. The objective of this study was to compare three spatial models in the density distribution of fine roots as a function of the total clay content in an agroforest system. In an agroforest system, which is located at Fazendinha Agroecológica in the km 47, were collected 31 soil samples, in established depth classes of 0-10 cm, 10-20 cm and 20-40 cm, in which each point collected was georeferenced. The soil samples were air dried, grounded, and sieved through a sieve with a 2 mm grid for posterior total clay content determination (%). The fine roots were classified with diameters until 2 mm, dried at a greenhouse and weighted to the density determination. The weighted averages of the variables between the depth of each point were calculated. For the spatialization of the area vegetation, a forest inventory, classifying in tree layers and regeneration, was accomplished, and the cartesian coordinates were collected to each individual. ArcGIS 10.2 software was used to interpolate and adjust the semi variance models, and later employing the spatial interpolation through the first order ordinary Kriging to analyze the spatialization of the fine roots density and the total clay quantity. Also, the program was used to the vegetal components distribution in the area. The best model was selected through its statistics accuracy. According to the results, the exponential model was the one in which represented the best performance for the two analyzed variables. The exponential model map to the total clay content presented the major distribution in the lower slope region, this fact probably occurred because of the erosion in the place. About the fine roots density, it was observed a higher root growth in regions with higher concentration of regenerations and lower clay content, as the root spatialization is influenced by the species type and the region edaphoclimatic conditions. The exponential model could be applied in this agroforest system to analyze the spatial distribution of the clay content and the fine roots density.pt_BR
Appears in Collections:TCC - Engenharia Florestal (Seropédica)

Se for cadastrado no RIMA, poderá receber informações por email.
Se ainda não tem uma conta, cadastre-se aqui!

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Monografia Camila Santos da Silva.pdf1,13 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.