Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.im.ufrrj.br:8080/jspui/handle/1235813/2996
Title: Metodologia para a exploração de plântulas e plantas jovens de espécies arbóreas em florestas sob manejo na Amazônia
Authors: Ribeiro, Luiz Otávio Mendonça Moniz
metadata.dc.contributor.advisor: Cavalcanti, Francisco José de Barros
metadata.dc.contributor.members: Cavalcanti, Francisco José de Barros
Silva, José de Arimatéa
Cysneiros, Vinicius Costa
Keywords: Uso múltiplo
Manejo florestal
Amazônia
Issue Date: 2-Jul-2015
Abstract: O objetivo desse trabalho foi propor uma metodologia de exploração sustentável de plântulas e plantas jovens em áreas sob regime de manejo florestal na Amazônia. A exploração de múltiplos produtos de forma integrada pode viabilizar cada vez mais o manejo florestal, tornando-o competitivo e criando subsídio para uma economia de base florestal na Amazônia. As informações e a infraestruturas criadas pela exploração madeireira tornam possível a utilização de outros recursos da floresta. Além da diminuição da intensidade de exploração sob poucos produtos e espécies, o uso múltiplo permite ocupar e proteger a floresta o ano todo, garantindo emprego entre os ciclos de exploração de madeira para os funcionários. Entretanto, é preciso organizar as informações sobre a exploração dos múltiplos produtos e, quando não houver, propor metodologias de exploração e monitorá-las. Uma oportunidade é a extração de plântulas do solo da floresta para encaminhar a viveiros comerciais. Essa técnica é utilizada para aumentar a diversidade de espécies nos viveiros e acelerar o obtenção de mudas. A metodologia utilizada para identificar as etapas necessárias a exploração de plântulas e plantas jovens foi: reunião de informações sobre os diversos produtos explorados nas florestas nativas na Amazônia, sistematização das informações, identificação dos métodos usualmente utilizados no resgate de plântulas, seleção das metodologias mais adequadas às atividades do manejo florestal praticado na região, definição das equipes, materiais e equipamentos necessários e, por fim, a criação de diretrizes para o desenvolvimento de formulários. Foram identificadas dez etapas para a exploração: cinco atividades pré-exploratórias e cinco inseridas na exploração. Na pré-exploração, as atividades são: processamento das informações provenientes do censo; elaboração de mapas; visita e inventário das manchas de plântulas; processamento do inventário; e confecção e distribuição dos paneiros e jamanxins. Para exploração são necessárias as seguintes atividades: coleta das plântulas e plantas jovens; embalagem e acondicionamento; transporte primário; operações de pátio e; transporte secundário. A metodologia apresentada mostra-se viável para ser inserida no manejo florestal, com intuito de utilização dos múltiplos recursos que a floresta produz.
URI: http://repositorio.im.ufrrj.br:8080/jspui/handle/1235813/2996
Appears in Collections:TCC - Engenharia Florestal (Seropédica)

Se for cadastrado no RIMA, poderá receber informações por email.
Se ainda não tem uma conta, cadastre-se aqui!

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MONOGRAFIA_Luiz Otavio_FINAL.pdf1,01 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.