Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.im.ufrrj.br:8080/jspui/handle/1235813/2959
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorOliveira Júnior, José Francisco de-
dc.contributor.authorCaúla, Rodrigo Hottz-
dc.date.accessioned2018-08-06T12:21:30Z-
dc.date.available2018-08-06T12:21:30Z-
dc.date.issued2014-11-20-
dc.identifier.urihttp://repositorio.im.ufrrj.br:8080/jspui/handle/1235813/2959-
dc.description.abstractForam avaliadas a distribuição, percentual e os grupos homogêneos por meses e por anos dos focos de calor ocorridos no Estado do Rio de Janeiro, incluindo o número de focos por regiões do Governo e suas variações sazonais e mensais, com ênfase na avaliação das suas tendências por testes estatísticos e análise multivariada e no uso e ocupação do solo. A série de focos de calor foi obtida dos satélites meteorológicos da base de dados do BDQueimadas (www.dpi.inpe.br/proarco/bdqueimadas), desenvolvido pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), sendo composta pela série de 2000 a 2012 e os anos de 2001 e 2013. Mapas e tabelas foram construídos para melhorar e simplificar a análise e avaliação dos resultados. Os mapas representam as diferentes classes temáticas do uso e ocupação do solo via produto MCD12Q1, derivado do sensor Moderate Resolution Imaging Spectroradiometer (MODIS). Para a avaliação das tendências de crescimento e decaimento dos focos de calor usou-se os testes não paramétricos (Mann-Kendall e Pettitt), seguido da Análise de Agrupamento (Método de Ward) na identificação dos grupos homogêneos e aplicação da distribuição de Weibull na série temporal. Os satélites meteorológicos com melhor desempenho foram AQUA-MT, TERRA-MT e NOAA-12. A distribuição de Weibull representa as principais categorias máximas, cujos valores da distribuição cumulativa de focos de calor anuais no Estado do Rio de Janeiro foram da ordem de 72% na 1ª classe (municípios com até 346 focos), seguido de 15% na 2ª classe (municípios com 346 a 690 focos), 4% na 3a classe (municípios com 690 a 1034 focos). O teste de Mann-Kendall se mostrou significativo para o ano de 2001, com tendências de 0,1940 e 0,0750 (Mann-Kendall) de crescimento dos focos para os anos de 2001 e 2013, seguido do aumento no valor de 0,0455 e 0,0182 por ano, respectivamente. O teste de Pettitt mostrou que para o ano de 2001 praticamente 70% dos municípios esteve acima do limite crítico, o que não ocorreu para o ano de 2013. O município que apresenta o maior percentual de focos de calor é Campos dos Goytacazes em comparação aos demais. A classe pastagem via produto MCD12Q1, foi a que teve maiores focos de calor com 354 focos (56,64%) para o ano de 2001 e 564 focos (42,28%) para o ano de 2013, sendo a maior quantidade na região Norte do estado. Recomenda-se a análise de mais anos para corroborar os resultados obtidos.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.subjectSensoriamento remotopt_BR
dc.subjectProduto MCD12Q1pt_BR
dc.subjectIncêndios florestaispt_BR
dc.subjectQueimadaspt_BR
dc.subjectFerramentas estatísticaspt_BR
dc.subjectAções antrópicaspt_BR
dc.titleTendências dos focos de calor obtidos por satélites meteorológicos e a sua relação com o uso e ocupação do solo no estado do Rio de Janeiropt_BR
dc.typeTCCpt_BR
dc.contributor.membersOliveira Júnior, José Francisco de-
dc.contributor.membersDelgado, Rafael Coll-
dc.contributor.membersPimentel, Luiz Cláudio Gomes-
dc.degree.levelbachareladopt_BR
dc.description.abstractOtherThis study evaluated the total distribution, percentage distribution, and the homogeneous regions by month and years of heat foci in the State of Rio de Janeiro in the years of 2001 and 2013, including the number of foci per government regions and their seasonal and monthly variations, emphasizing the evaluation of their tendencies through statistical methods. The data on focus fires was obtained from the meteorological satellites of the BDQueimadas (www.dpi.inpe.br/proarco/bdqueimadas), developed by the National Institute of Spatial Research (INPE). This data was composed of focus fires from 2000 to 2012 and the years 2001 and 2013. Maps and tables were developed to improve and simplify the analysis and evaluation of results. The maps represent the different thematic classes’ uses and occupation by the MCD12Q1 product, derived from the sensor Moderate Resolution Imaging Spectroradiometer (MODIS). To evaluate growth trends and decay of heat sources, the nonparametric tests (Mann-Kendall and Pettitt) were utilized, followed by Cluster Analysis (Ward method) to identify homogeneous groups and application of the Weibull distribution in time series. The weather satellites with the best performance were AQUA-MT, MT-EARTH and NOAA-12. The Weibull distribution is the main maximal categories, the values of the annual cumulative distribution hotspots in the state of Rio de Janeiro were the order of 72% in the first class (municipalities with up to 346 outbreaks), followed by 15% in the second class (municipalities with 346-690 foci), 4% in the third class (municipalities 690-1034 foci). The Mann-Kendall test was significant for the year 2001, with trends of 0,1940 and 0,0750 (Mann-Kendall) outbreaks of growth for the years 2001 and 2013 with increased 0,0455 e 0,0182 per year, respectively. The Pettitt test showed that for the year 2001, almost 70% of the studied municipalities were above the critical threshold, which has not occurred for the year 2013.Compared to others, the city with the highest percentage of hotspots was Campos dos Goytacazes. The Pasturage class via MCD12Q1 product had the biggest number of heat foci with 354 foci (56,64%) in 2001 e 564 foci (42,28%) in 2013, and the largest amount in the North of the state. It is recommended the analysis of more years to corroborate the results obtained.pt_BR
Appears in Collections:TCC - Engenharia Florestal (Seropédica)

Se for cadastrado no RIMA, poderá receber informações por email.
Se ainda não tem uma conta, cadastre-se aqui!

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Monografia Rodrigo Hottz.pdf3,56 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.