Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.im.ufrrj.br:8080/jspui/handle/1235813/2931
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorFonseca, Lana-
dc.contributor.authorValle, Egon Luis Vilela do-
dc.date.accessioned2018-07-30T16:10:18Z-
dc.date.available2018-07-30T16:10:18Z-
dc.date.issued2016-06-22-
dc.identifier.urihttp://repositorio.im.ufrrj.br:8080/jspui/handle/1235813/2931-
dc.description.abstractO presente trabalho apresenta um estudo sobre a possível influência da mídia exercida através de meios de comunicação em massa, mais especificamente através da programação de emissoras de televisão e do cinema. A mídia tornou-se uma instituição independente e integrante a outras instituições, e está constantemente presente na vida das população. Estuda-se aqui a provável participação da mídia infantil na construção de uma consciência ambiental em crianças e adolescentes. Foram utilizados para aporte teórico conceitos como midiatização, consciência ambiental e educação ambiental, e principalmente os autores: Donald Worster, Eugene Odum e Phillipe Layrargues. Procura-se chegar a análise principal através do uso de duas metodologias, a análise de animações e a aplicação de entrevistas semi-estruturadas. As entrevistas foram aplicadas a estudantes da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro nascidos entre os anos de 1989 e 1999 que se identificavam como telespectadores durante a infância. As análises de animações revelaram trechos de mensagens ambientalistas para todos os programas selecionados, portando diferentes visões da temática, que podem ser associados com a época de produção dos mesmos. As entrevistas revelaram uma descrença quanto a influência da mídia pela maioria dos entrevistados, e também revelaram a importância que a aplicação de educação ambiental na infância dos mesmos teve em suas vidas, assim como na sua formação de consciência. Concluiu-se nesse trabalho a não influência da mídia como esperado, podendo ser analisada como um reflexo, mas não como fator gerador, lugar esse que é tomado pela educação ambiental, que se mostrou eficaz na infância da maioria dos entrevistados. Novos estudos são necessários para determinar os motivos no qual a educação ambiental se sobressai tão fortemente à mídia como influenciadora do que chamamos, nesse trabalho, de consciência ambiental.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.subjectMidiatizaçãopt_BR
dc.subjectDécada de 1990pt_BR
dc.subjectGaiapt_BR
dc.subjectEducação ambientalpt_BR
dc.titleA influência da mídia televisiva na formação da consciência ecológicapt_BR
dc.title.alternativeReflexões sobre a década de 1990pt_BR
dc.typeTCCpt_BR
dc.contributor.membersFonseca, Lana Claudia de Souza-
dc.contributor.membersPinto, Benjamin Carvalho Teixeira Pinto-
dc.contributor.membersVieira, Bruno Matos-
dc.degree.levellicenciaturapt_BR
dc.description.abstractOtherThis research presents a study on the possible influence of the media exercised through mass media, specifically through TV programs and movies. The media became an independent institution and integrated itself to other institutions, as it is constantly present on the lives of the population. It is studied the likely participation of children's media in building environmental awareness on children and adolescents. For theoretical support, it was used concepts such as media coverage, environmental awareness and environmental education, as especially the authors: Donald Worster, Eugene Odum and Phillipe Layrargues were mentioned on this study. We got to the main analysis through the use of two methods, the analysis of animated cartoons and the application of semistructured interviews. The interviews were performed with students of Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro born between 1989 and 1999 that identify themselves as tele spectators at childhood. Analysis revealed environmental messages being used at all the selected TV shows, but carrying different views about environmentalism, which may be associated with the time of production of the shows. The interviews revealed a disbelief about the influence of the media for the majority of the interviewed, and also showed the importance that the implementation of environmental education on their childhoods had on their lives, as also the formation of consciousness. It was concluded that there was no media influence acting on the 1990 generation, as the media can be seen only as a reflection, but not as a triggering factor, which is where the environmental education fits, and which has proven effective in the infancy of most respondents. Further studies are needed to determine the reasons on why the environmental education is a much better influencer than the media.pt_BR
Appears in Collections:Monografias do Curso de Biologia

Se for cadastrado no RIMA, poderá receber informações por email.
Se ainda não tem uma conta, cadastre-se aqui!

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Egon Luis Vilela do Valle - Jun 2016.pdf2,1 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.