Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.im.ufrrj.br:8080/jspui/handle/1235813/2828
Title: Utilização de iscas biológicas para detecção de Phytophthora spp. em curso d’água
Authors: Gonçalves, Danilo Reis
metadata.dc.contributor.advisor: Brioso, Paulo Sérgio Torres
metadata.dc.contributor.members: Brioso, Paulo Sérgio Torres
Silva, Rogério Luiz da
Berbara, Ricardo Luis Louro
Keywords: Patologia florestal
Bioindicadores
Água
Issue Date: 14-Jan-2014
Abstract: O presente trabalho teve como objetivo avaliar folhas de sete diferentes espécies florestais como iscas biológicas para isolamento de Phytophthora sp. em um córrego na cidade de College Park, MD, Estados Unidos. Também foi avaliado se estes microrganismos foram capazes de infectar iscas in natura e secas em estufa, além da capacidade de crescimento em meio de cultura contendo o fungicida himexazol. Foram realizados dois ensaios experimentais, sendo um no verão e outro no outono no ano de 2012. Folhas de sete espécies arbóreas foram coletadas, sendo que algumas foram secas em estufa a 600C antes de serem utilizadas como isca. Após a coleta e preparação das iscas in natura e secas, estas foram organizadas em bolsas de coleta permeável sendo posteriormente depositadas no córrego. Após cinco dias no córrego, as bolsas foram coletadas sendo as folhas lavadas em água corrente. Posteriormente, sete seções foram cortadas de cada folha e depositadas em meio de cultura com e sem himexazol. Após 3 dias de crescimento, as colônias de Phytophthora sp. foram contabilizadas. As diferentes composições dos meios de cultura utilizados para isolamento não influenciaram nas taxas de crescimento de Phytophthora spp., sugerindo que os organismos isolados são tolerantes ao fungicida himexazol. Para algumas espécies, iscas in natura e secas em estufa resultaram em taxas de isolamento iguais, sugerindo que Phytophthora spp. também podem agir como saprófitas em ambientes aquáticos. Pinus strobus L. (White Pine) e T. canadensis L. (Hemlock), resultaram nas menores taxas de isolamento em ambos os períodos de coleta. Acer rubrum L. (Red Maple) e Ulmus americana L. (American Elm) foram as espécies que resultaram nas maiores taxas de isolamento.
URI: http://repositorio.im.ufrrj.br:8080/jspui/handle/1235813/2828
Appears in Collections:TCC - Engenharia Florestal (Seropédica)

Se for cadastrado no RIMA, poderá receber informações por email.
Se ainda não tem uma conta, cadastre-se aqui!

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Monografia Danilo Reis.pdf23,29 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.