Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.im.ufrrj.br:8080/jspui/handle/1235813/2820
Title: Fenologia reprodutiva de três leguminosas arbóreas nativas da Mata Atlântica com potencial para recuperação de áreas degradadas
Authors: Azevedo, Marina Coimbra de
metadata.dc.contributor.advisor: Freire, Juliana Müller
Resende, Alexander Silva de
metadata.dc.contributor.members: Freire, Juliana Müller
Moraes, Luiz Fernando Duarte de
Breier, Tiago Böer
Keywords: Floração
Frutificação
Clima
Issue Date: 4-Feb-2014
Abstract: O presente trabalho tem como objetivo descrever o comportamento fenológico reprodutivo de três espécies arbóreas nativas da Mata Atlântica: Machaerium hirtum (Vell.) Stellfeld., Enterolobium glaziovii (Benth.) Mesquita e Albizia pedicellaris (DC.) L. Rico, de acordo com os fatores climáticos. O estudo foi realizado em uma área de vegetação fragmentada no município de Itaboraí-RJ, inserida no Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro, visando subsidiar atividades de colheita de sementes para o reflorestamento da região. Para isto foram avaliadas mensalmente 22 matrizes marcadas, entre fevereiro de 2011 e março de 2013, registrando-se a presença/ ausência e intensidade de floração e frutificação. Para análise dos dados foram calculados o Índice de Atividade, o Percentual de Intensidade de Fournier para cada mês reprodutivo e o Índice de Sincronismo das fenofases entre as matrizes de cada espécie. Além disso, foi realizada a correlação de Spearman das fenofases com os dados meteorológicos de 0, 1 e 2 meses anteriores à observação fenológica. M. hirtum apresentou fenofases regulares e anuais, com a floração ocorrendo de março a abril e a frutificação de julho a setembro. E. glaziovii também apresentou regularidade entre anos para as fenofases e um padrão anual. Floresceu de setembro a outubro e frutificou de junho a setembro, variando apenas a duração do período de frutos maduros de um ano para o outro. Já A. pedicellaris apresentou padrão reprodutivo sub-anual e irregular, com a floração ocorrendo em janeiro, fevereiro e outubro em um ano e março em outro ano. A frutificação ocorreu em setembro em um ano e em dezembro em outro ano, permanecendo por apenas um mês na copa. Foi observada correlação significativa da fenologia com as variáveis climáticas analisadas, sendo evidente a influência do clima não só no mês de observação da fenofase, mas também nos meses anteriores a esta. M. hirtum e A. pedicellaris apresentaram floração sazonal na estação quente e chuvosa. M. hirtum e E. glaziovii apresentaram frutificação sazonal na estação fria e seca. Houve baixa e média sincronia entre as matrizes para as fenofases reprodutivas. A influência da variação climática entre os anos analisados, o efeito da fragmentação e as estratégias reprodutivas intrínsecas das espécies são discutidas visando compreender a fenologia reprodutiva observada.
URI: http://repositorio.im.ufrrj.br:8080/jspui/handle/1235813/2820
Appears in Collections:TCC - Engenharia Florestal (Seropédica)

Se for cadastrado no RIMA, poderá receber informações por email.
Se ainda não tem uma conta, cadastre-se aqui!

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Monografia - Marina Coimbra de Azevedo.pdf1,88 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.