Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.im.ufrrj.br:8080/jspui/handle/1235813/2818
Title: Estrutura da comunidade arbórea sobre as vertentes da Ilha da Marambaia, Mangaratiba, RJ
Authors: Gonçalves, Nathan Borges
metadata.dc.contributor.advisor: Conde, Marilena de Menezes Silva
Nettesheim, Felipe Cito
metadata.dc.contributor.members: Conde, Marilena de Menezes Silva
Amorim, Thiago de Azevedo
Carvalho, Daniel Costa de
Keywords: Vertentes
Estrutura florística
Marambaia
Issue Date: 6-Feb-2014
Abstract: Este trabalho teve como objetivo avaliar a estrutura e florística da comunidade arbórea em áreas de encostas na Ilha da Marambaia, Mangaratiba, RJ e comparar três locais com orientação geográfica diferentes. Em uma área amostral de 6.000 m2 (0,6 ha), distribuída em vertentes com orientação noroeste, sudeste e sudoeste, foram inventariados 1.170 indivíduos, divididos em 220 espécies, 120 gêneros e 50 famílias. As famílias mais ricas em espécies foram: Myrtaceae, Lauraceae, Sapotaceae, Rubiceae e Fabaceae. O Índice de Diversidade de Shannon-Wiener (H’) foi de 4,66 nats/indivíduo e a Equabilidade (J’) igual a 0,86. Na estrutura horizontal as espécies Guapira opposita, Chrysophyllum flexuosum, Vochysia oppugnata, Eriotheca pentaphylla e Sorocea bonplandii obtiveram o maior valor de importância fitossociológico. A distribuição diamétrica da comunidade apresentou o padrão “J” invertido caracteristico de comunidades estáveis. A análise fitossociológica da vegetação de cada vertente indicou importantes variações estruturais e florísticas. A análise de coordenadas pricipais evidenciou um padrão de diferenciação entre as três vertentes. Encontrou-se diferenças também para área basal, riqueza, diversidade e abundância entre as vertentes. A estrutura da comunidade arbórea evidenciou que a Floresta Atlântica sobre as encostas da Ilha da Marambaia apresenta elementos tipicamente encontrados em remanescentes florestais equivalentes e em bom estado de conservação na região sudeste. A variação da estrutura da comunidade arbórea dentro da pequena escala aqui abordada sugere que alterações do relevo e o histórico de ocupação pelo homem, podem ser importantes fatores a contribuir para a heterogeneidade florística da Floresta Atlântica.
URI: http://repositorio.im.ufrrj.br:8080/jspui/handle/1235813/2818
Appears in Collections:TCC - Engenharia Florestal (Seropédica)

Se for cadastrado no RIMA, poderá receber informações por email.
Se ainda não tem uma conta, cadastre-se aqui!

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Nathan Borges Gonçalves - 2008030308.pdf1,19 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.