Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.im.ufrrj.br:8080/jspui/handle/1235813/2801
Title: Evapotranspiração a partir de produtos orbitais para o estado do Rio de Janeiro no ano de 2003
Authors: Anjos, Allan Werner dos
metadata.dc.contributor.advisor: Delgado, Rafael Coll
metadata.dc.contributor.members: Delagado, Rafael Coll
Lyra, Gustavo Bastos
Suhett, Eduardo Ribeiro
Keywords: Plataforma orbital
Estatística
Uso da terra
Issue Date: 18-Jun-2014
Abstract: Nos últimos anos a demanda hídrica para fins domésticos, industriais e principalmente agropecuários, têm crescido significativamente. Devido à preocupação com a qualidade e quantidade de água disponível para o consumo humano, é importante o manejo correto dos recursos hídricos, proporcionando uma melhor eficiência na absorção de água pelas plantas. Para isso, é necessário conhecer a capacidade do solo e da vegetação em perder água para o meio atmosférico, sendo a base para se quantificar o consumo de água pela vegetação. Com o objetivo de obter uma melhor espacialização dos valores de evapotranspiração (ET) para extensas áreas, foram utilizadas imagens de Land Surface Temperature (LST) e Enhanced Vegetation Index (EVI), geradas por produtos do sensor MODIS, a bordo do satélite AQUA/EOS PM-1. Para o ano de 2003, as imagens mensais de LST e EVI foram obtidas pelos produtos MYD11A2 e MYD13A2, respectivamente, representando o estado do Rio de Janeiro pelos tiles H13V11 e H14V11. As imagens foram convertidas pelo software Modis Reprojection Tool (MRT) e processadas pelo software ArcGIS 10.1, resultando em valores de ET obtidos pelo modelo proposto por NAGLER et al. (2005). Os valores estimados de ET foram correlacionados com valores observados nas Estações Meteorológicas de Superfície (EMS) dos municípios de Resende e Maricá, RJ. A análise estatística apresentou resultados satisfatórios dos valores de ET obtidos pelo sensor MODIS, porém é importante que haja uma maior representatividade das EMS no estado para estudos futuros. Para a EMS de Maricá houve uma melhor correlação (r² = 0,78, r = 0,88, d = 0,49, EPE = 0,13 mm/dia e VM = -0,09 mm/dia), podendo estar relacionado às condições climáticas próximas à região de onde o modelo de ET foi criado. A distribuição espacial das taxas de ET foi comparada com base na sazonalidade, sendo que o período de verão apresentou ET mais elevada (7,82 mm/dia). Para o inverno, houve menor amplitude das taxas de ET, atingindo o máximo de 5,83 mm/dia. Comparando a ET de acordo com o uso do solo, a média anual mais elevada foi encontrada na região nordeste do estado (4,09 mm/dia), composta predominantemente pela agricultura. Áreas cobertas por florestas apresentaram valores médios anuais de ET menores (2,68 mm/dia), principalmente pelo fato da classe estar concentrada em regiões de altitude, de baixas temperaturas e de relevo acidentado, dificultando a incidência de radiação solar. Os resultados servem como subsídio para estimativas de demanda hídrica da vegetação, como também para estudos de produtividade de fitomassa e mudança da paisagem. Entretanto, torna-se importante que fatores como o relevo, número de EMS e outros sensores, sejam considerados para complementar esses estudos.
URI: http://repositorio.im.ufrrj.br:8080/jspui/handle/1235813/2801
Appears in Collections:TCC - Engenharia Florestal (Seropédica)

Se for cadastrado no RIMA, poderá receber informações por email.
Se ainda não tem uma conta, cadastre-se aqui!

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MONO_EF_ALLAN_W_A_2014-1.pdf2,17 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.