Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.im.ufrrj.br:8080/jspui/handle/1235813/2763
Title: Aporte de serapilheira e quantificação de nutrientes em áreas de reabilitação, município de Seropédica, RJ
Authors: Silva, Renata Botelho Machado da
metadata.dc.contributor.advisor: Passos, Carlos Alberto Moraes
metadata.dc.contributor.members: Passos, Carlos Alberto Moraes
Pereira, Marcos Gervasio
Fernades, Milton
Keywords: Recomposição florestal
Reflorestamento misto
Bioindicadores
Issue Date: 21-Jul-2008
Abstract: A serapilheira é uma das principais vias de retorno de nutrientes no sistema plantasolo-planta, além disso, ela funciona como um subsistema de proteção do solo diminuindo a energia cinética com que a gota de chuva atinge a sua superfície, reduzindo os processos de compactação e conseqüente erosão. O seu estudo possibilita analisar se ações mitigadoras estão sendo eficazes para a reestruturação do ambiente. Dentro deste contexto, o presente estudo teve como objetivo avaliar o aporte sazonal de serapilheira e quantificar os nutrientes N e P contidos nas frações folhas. O estudo foi conduzido em Seropédica, RJ, em dois plantios mistos com idades de 6 e 5 anos. Foram instalados 16 coletores em cada área e a coleta ocorreu mensalmente. Para auxiliar no estudo da serapilheira, foi feito um levantamento fitossociológico nas duas áreas e calculado o Índice de Valor Cobertura. O total de serapilheira aportado foi de 6,012 Mg.ha-1 na Área 1 e de 6,82 Mg.ha-1 na Área 2, sendo 63% correspondentes à fração folhas . Nas duas áreas o maior aporte ocorreu em Abril e Maio, seguidos por uma situação atípica de déficit hídrico no mês anterior, porém, não houve correlação significativa (Spearman, p<0,05) entre o aporte e as variáveis climáticas. O total de N aportado foi de 117,38 kg.ha-1 de N na Área 1 e 0,87 Mg.ha-1 na Área 2. O total de P foi de 2,85 kg.ha-1 na Área 1 e de 2,22 kg.ha-1 na Área 2. A área 1 apresentou relação significativa entre o aporte e a concentração de nutrientes (tanto o P, quanto o N) e a área 2 se mostrou mais heterogênea, havendo relação do N apenas com o aporte da fração folhas, galhos e total e o P com nenhuma variável. Para as duas áreas não houve correlação significativa entre o N e o P e as variáveis climáticas. A partir dos dados, podem-se concluir que as espécies escolhidas para o plantio conseguiram manter uma produção anual de serapilheira para as duas áreas, porém o retorno de P ao solo não foi constante, não sendo significativo em algumas épocas do ano, já o de N ocorreu ao longo de todo o período estudado.
URI: http://repositorio.im.ufrrj.br:8080/jspui/handle/1235813/2763
Appears in Collections:TCC - Engenharia Florestal (Seropédica)

Se for cadastrado no RIMA, poderá receber informações por email.
Se ainda não tem uma conta, cadastre-se aqui!

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Renata_B_da_Silva.pdf2,18 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.