Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.im.ufrrj.br:8080/jspui/handle/1235813/2724
Title: Simbioses radiculares e a fitorremediação de solo contaminado por resíduos oleosos de refinaria de petróleo
Authors: Bento, Ricardo Aparecido
metadata.dc.contributor.advisor: Saggin Júnior, Orivaldo José
metadata.dc.contributor.members: Saggin Júnior, Orivaldo José
Silva, Eliane Maria Ribeiro
Leles, Paulo Sérgio dos Santos
Keywords: Biorremediação
Leguminosas arbóreas
Rizóbio
FMAs
Issue Date: 15-Feb-2008
Abstract: A fitorremediação utiliza sistemas vegetais para recuperar águas e solos contaminados por poluentes orgânicos ou inorgânicos. Essa técnica, aliada à biorremediação, que tem por objetivo criar condições favoráveis para o crescimento e atividade de bactérias e fungos, foi aplicada em um experimento com solo contaminado por resíduos oleosos provenientes de Refinaria de Petróleo. O objetivo deste trabalho foi selecionar leguminosas arbóreas e microrganismos simbiontes com potencial para remover, degradar, reter e/ou imobilizar hidrocarbonetos de petróleo contaminantes no solo. Para isso foram testadas sete espécies de leguminosas arbóreas (Acacia angustissima (Mill.) Kuntze, Acacia auriculiformis A. Cunn. Ex Benth, Acacia holosericea A. Cunn. ex G. Don, Acacia mangium Willd, Mimosa artemisiana Heringer & Paula, Mimosa caesalpiniifolia Benth e Samanea saman (Jacq.) Merr (sinonímia Albizia saman), em solo com cinco níveis de contaminação por petróleo bruto (0, 10, 30, 50, e 70 g.kg-1 ), todas inoculadas com uma mistura de cinco espécies de FMAs – Fungos Micorrízicos Arbusculares (Gigaspora margarita, Entrophospora contigua, Scutellospora calospora, Scutellospora heterogama e Glomus clarum) e um coquetel de 15 isolados de rizóbios (13 isolados de área contaminada na Refinaria Duque de Caxias e mais duas estirpes indicadas para cada leguminosa). Todos os vasos receberam 5g do condicionador de solo hidrogel (Stockosorb 500® ). Das sete leguminosas arbóreas S. saman apresentou maior percentagem de remoção de Hidrocarbonetos Totais de Petróleo - TPHs nos níveis 30, 50 e 70 g kg-1 de contaminação por petróleo, seguida da M. artemisiana nos níveis 50 e 70 g kg-1 de contaminação. A leguminosa S. saman apresentou a maior massa de nódulos em relação às demais espécies, confirmando a eficiência dos isolados identificados com L91, F1P6-5 e 27.1. As espécies de FMAs que predominaram nas sete leguminosas arbóreas estudadas foram em seqüência G. clarum, S. heterogama e G. margarita. As leguminosas A. angustissima, A. auriculiformis, M. caesalpiniifolia e A. holosericea proporcionaram bons resultados no estabelecimento e crescimento em todos os níveis de contaminação por petróleo. Por esse motivo, podem ser indicadas para outras finalidades de uso, tais como reflorestamento e/ou revegetação dessas áreas. A. mangium e M. artemisiana foram as leguminosas que mais sentiram com os efeitos dos hidrocarbonetos de petróleo presentes no solo no crescimento. O experimento confirmou o papel do condicionador de solo Stockosorb 500® como atuante na quebra da hidrofobia causada às partículas do solo pela contaminação do petróleo bruto e promotor do crescimento vegetal nestas condições.
URI: http://repositorio.im.ufrrj.br:8080/jspui/handle/1235813/2724
Appears in Collections:TCC - Engenharia Florestal (Seropédica)

Se for cadastrado no RIMA, poderá receber informações por email.
Se ainda não tem uma conta, cadastre-se aqui!

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Ricardo Aparecido Bento.pdf1,79 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.