Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.im.ufrrj.br:8080/jspui/handle/1235813/2561
Title: Rochas potássicas moídas na produção de mudas de Enterolobium contortisiliquum (Vell.) Morong inoculadas com microrganismo solubilizador de potássio
Authors: Coffler, Ranusa
metadata.dc.contributor.advisor: Silva, Eliane Maria Ribeiro da
metadata.dc.contributor.members: Silva, Eliane Maria Ribeiro da
Saggin Júnior, Orivaldo José
Leles, Paulo Sérgio dos Santos
Keywords: Orelha de negro
Substrato
Potássio
Issue Date: 31-Jul-2007
Abstract: O objetivo deste trabalho foi isolar e selecionar microrganismos potenciais solubilizadores de potássio para serem inoculados na produção de mudas de Enterolobium contortisiliquum utilizando rochas potássicas moídas inoculadas com FMAs, rizóbio e microrganismo solubilizador de potássio. O experimento foi conduzido em casa de vegetação na Embrapa Agrobiologia. Inicialmente, 13 isolados de microrganismos solubilizadores de potássio foram obtidos em seis solos provenientes da região do Cerrado de Minas Gerais. Para o isolamento destes microrganismos, foi utilizado o meio de cultura GL (glicose e extrato de levedura), que recebeu as diluições seriadas sucessivas destes diferentes solos. Dos 13 isolados avaliados, dois deles, os microrganismos 3 e 4, apresentaram-se como potenciais solubilizadores de rochas potássicas, pois além de elevar o pH, disponibilizaram maior quantidade de potássio ao meio de cultura. Estes isolados selecionados foram cultivados in vitro para posterior inoculação do experimento em casa de vegetação. No experimento de casa de vegetação foram utilizadas cinco rochas potássicas (carbonatito, brecha piroclástica, biotita xisto, ultramáfica alcalina e flogopitito) como fonte de potássio além do KCl como fonte solúvel em cinco doses crescentes de K2O (0, 25, 50, 100 e 200 mg.kg-¹). O substrato foi preparado no viveiro de mudas da Embrapa Agrobiologia, utilizando-se areia, composto orgânico, argila, fosfato natural e calcário. Foi feita a aplicação das diferentes fontes de potássio, incubadas por 45 dias, para posterior distribuição em bandejas de isopor, onde cada célula foi inoculada com FMAs (G. clarum e G. margarita), rizóbio e microrganismo solubilizador de potássio. A espécie arbórea utilizada foi Enterolobium contortisiliquum, leguminosa fixadora de nitrogênio e que faz associação com fungos micorrízicos. Foram feitos medições mensais de altura e diâmetro, avaliação da colonização micorrízica, densidade de esporos na rizosfera, peso de parte aérea e raízes frescas e secas, análise do substrato após a coleta do experimento e análise de tecido foliar. O experimento foi coletado 90 dias após a semeadura. De acordo com os resultados, houve diferença significativa para as variáveis peso de parte aérea e raízes frescas e secas para as diferentes rochas, sendo o KCl a fonte de K que apresentou melhores médias. O mesmo ocorreu com as variáveis diâmetro das mudas aos 90 dias após a semeadura (DAS) e altura das mudas aos 30 dias após a semeadura. Não houve diferença em relação à colonização micorrízica e nem para a análise de teores de K no tecido foliar. Houve diferença significativa na densidade de esporos para as fontes de K ultramáfica alcalina, flogopitito e carbonatito onde à medida que houve um aumento na dose de K aplicada houve uma diminuição no número de esporos no substrato. As rochas que se mostraram potenciais para a produção de mudas de E. contortisiliquum foram carbonatito, flogopitito e ultramáfica alcalina.
URI: http://repositorio.im.ufrrj.br:8080/jspui/handle/1235813/2561
Appears in Collections:TCC - Engenharia Florestal (Seropédica)

Se for cadastrado no RIMA, poderá receber informações por email.
Se ainda não tem uma conta, cadastre-se aqui!

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Monografia_Ranusa.pdf552,22 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.