Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.im.ufrrj.br:8080/jspui/handle/1235813/1294
Title: Diversidade de espécies da Mata Atlântica em viveiros do estado do Espírito Santo
Authors: Sodré, Luciana Loss
metadata.dc.contributor.advisor: Piña-Rodrigues, Fátima
Keywords: Diversidade
Mudas
Sementes
Espécie florestal
Issue Date: 2006
Abstract: O presente trabalho teve como objetivo avaliar a diversidade de espécies de mudas de árvores nativas atualmente disponíveis em viveiros do Estado do Espírito Santo, de forma a contribuir com informações para estudo de mercado de sementes e mudas do Estado do Espírito Santo, em atendimento a Rede de Sementes Florestais (RIOESBA). Os resultados obtidos através de entrevistas em 10 viveiros indicaram uma diversidade total de 808 espécies de mudas nativas produzidas atualmente no Estado. O n˙mero médio de espécies produzidas por viveiro foi de 43 espécies, excluindo da análise a Vale do Rio Doce, que produz 654 espécies, muito superior aos demais viveiros. Somente 18 espécies foram encontradas em mais de 4 viveiros, sendo 665 espécies encontradas em apenas 1 viveiro, indicando uma concentração na diversidade de espécies em poucos viveiros. Dentre as 18 espécies mais frequentes, encontradas em mais de 40 % dos viveiros analisados, observa-se uma oferta de todos os grupos ecológicos (pioneira, secundária inicial e climática). Das 18 espécies mais comuns observou-se que a grande maioria (72%) tem ocorrência natural na Mata Atlântica do Estado do Espírito Santo. As espécies Chorisia speciosa, Cedrela fissilis e Tabebuia alba n„o tÍmâdistribuiÁ„o natural no Estado e as espécies Caesalpinia echinata e Schinus therebinthifolius tem ocorrência restrita a algumas tipologias florestais, n„o ocorrendo em todo o Estado. A maioria dos viveiros coleta sementes no entorno, mas somente dois fazem marcação de matrizes, o que compromete informações precisas sobre a procedência das sementes e mudas. A capacidade de produção de mudas dos viveiros analisados foi de 2.022.000, sendo que a produção potencial de mudas é muito maior em virtude da grande quantidade de viveiros ociosos no Estado com infra-estrutura j· instalada. A demanda por sementes e mudas é crescente diante do universo de projetos de recuperação de áreas degradadas, reposição florestal, extensão florestal, fomento, arborização urbana, projeto de corredores ecológicos e educação ambiental. Estima-se uma demanda por mudas de espécies florestais nativas de 23.300.000, valor muito superior a capacidade de mudas ofertadas atualmente no Estado do Espírito Santo.
URI: http://repositorio.im.ufrrj.br:8080/jspui/handle/1235813/1294
Appears in Collections:TCC - Engenharia Florestal (Seropédica)

Se for cadastrado no RIMA, poderá receber informações por email.
Se ainda não tem uma conta, cadastre-se aqui!

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Monografia Luciana Sodre.pdf1,14 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.