Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.im.ufrrj.br:8080/jspui/handle/1235813/1021
Title: Tratamentos pré-germinativos para Scaevola plumieri (L.) Vahl (Goodeniaceae)
Authors: Cunha, Vagner Luiz Cardoso de Medeiros
metadata.dc.contributor.advisor: Piña-Rodrigues, Fátima
metadata.dc.contributor.members: Piña-Rodrigues, Fátima
Freire, Juliana Muller
Nogueira, Érika de Souza
Issue Date: Sep-2005
Abstract: A espécie Scaevola plumieri (L.) Vahl (GOODENIACEAE) apresenta distribuição geográfica pantropical litorânea, ocorrendo em estreita faixa da formação pós-praia. Sua ocorrência exclusiva em área de intenso impacto antrópico, praticamente extinguiu esta espécie no município do Rio de Janeiro, restringindo sua distribuição à Restinga da Marambaia e a uma diminuta população na Praia do Recreio dos Bandeirantes. Este estudo teve como objetivo determinar os tratamentos pré- germinativos da espécie, para permitir a produção de mudas, e utiliza-la para recuperação de ecossistemas degradados, e assim, atender os objetivos do Projeto Flora do Litoral. Os 6 tratamentos testados foram: T1) embebição em água a temperatura ambiente por 24 horas; T2) escarificação mecânica; T3) escarificação mecânica seguida por embebição em água à temperatura ambiente por 24 horas; T4) imersão em água fervente por 3 minutos; T5) imersão em água fervente por 3 minutos seguida por embebição em água à temperatura ambiente por 24 horas; T6) controle (testemunha sem qualquer tratamento). Esses tratamentos foram testados em 3 ambientes: a) estufas de germinação com temperaturas alternadas de 20-35ºC e fotoperíodo de 12 horas; b) bandejas plásticas recobertas com filme PVC mantidas em área sombreada sob temperatura ambiente; c) canteiros cobertos com sombrite 50% ao ar livre. Todos os tratamentos utilizaram 4 repetições de 20 sementes e areia de restinga como substrato. Ao final de 75 dias foram comparadas as percentagens de germinação (Anova e Tukey, p<0,05). Em câmara de germinação os melhores percentuais médios foram obtidos com escarificação mecânica (18,75%) e embebição em água a temperatura ambiente por 24 horas (16,25%). Em bandeja, foram escarificação mecânica (11,25%), escarificação mecânica seguida de embebição em água a temperatura ambiente por 24 horas e controle (10%). Em canteiro o melhor percentual foi obtido em embebição em água a temperatura ambiente por 24 horas (8,75%). Devido à alta contaminação por fungos, o experimento foi interrompido em estufas de germinação, prosseguindo até 204 dias do início do experimento. Ao final de 204 dias de experimento os melhores percentuais totais de germinação foram obtidos com T2- escarificação mecânica e T3- escarificação mecânica seguida de embebição em água a temperatura ambiente por 24 horas (48,75%) no ambiente bandeja (b); e T1- embebição em água a temperatura ambiente por 24 horas (30%) em canteiros ao ar livre (c). A espécie apresentou dormência tegumentar, comprovado por suas respostas aos tratamentos adotados. No entanto pode não ser um efeito isolado, devido à emergência prolongada observada no decorrer da avaliação dos tratamentos pré-germinativos.
URI: http://repositorio.im.ufrrj.br:8080/jspui/handle/1235813/1021
Appears in Collections:TCC - Engenharia Florestal (Seropédica)

Se for cadastrado no RIMA, poderá receber informações por email.
Se ainda não tem uma conta, cadastre-se aqui!

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC - Vagner.pdf530,02 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.